Make your own free website on Tripod.com

Home

14 de Setembro de 2001

ORGANIZAÇÕES EM FORMA DE REDE DE PESCA

É enorme o número de mudanças ocorridas no ambiente das organizações nas últimas décadas. Estas mudanças provocaram verdadeiros terremotos e nivelaram a estrutura empresarial.

Houve um achatamento das hierarquias. E verdade que não desapareceram, mas mudaram de forma radical. Basta verificarmos os organogramas das empresas nos anos 80 onde tínhamos uma pirâmide de forma estável, com sua base larga para os empregados de níveis operacionais, uma faixa intermediária de gerentes de nível médio e uma faixa para altos executivos. Isto porém, desaparece nos anos 90, a empresa monolítica foi substituída pelo que poderíamos chamar de uma empresa em forma de rede de pesca.

A denominação aqui usada "Rede de Pesca" é uma metáfora que serve para demonstrar com funciona o complexo das melhores organizações enxutas, ou pelo menos como deveria funcionar uma empresa que de fato minimiza e harmoniza os seus recursos.

Como funciona?

Vamos imaginar uma rede de pesca estendida no chão. Se você segurar um nó da malha e levanta-lo, o resto da rede se ajusta harmoniosamente. Neste momento ocorre a criação de uma hierarquia temporária que durará enquanto você estiver segurando o nó. O comportamento desta nova estrutura distribuída em camadas e na altura em que se ergue o nó dimensionará a largura da malha. A hierarquia desaparecerá assim que o nó for solto. Se você pegar outro nó, surgirá outra hierarquia flexível.

A mudança central num modelo flexível como este está exatamente na forma de construir esta nova empresa. Teremos que pensar e agir de forma flexível como uma rede de pesca.

Portanto se formos contratar os construtores e gestores desta na nova visão, não podemos ter em nosso quadro, construtores de pirâmides, isto será um fracasso.

ALGUMAS VISÕES MODERNAS DE ADMINISTRAÇÃO

São os grupos(equipes), e não hierarquias, que realizam o trabalho real.
As tecnologias de informação é que viabiliza o horizontalização das estruturas.
Estruturas flexíveis em rede dependem totalmente de equipes.
O local de trabalho é substituído pelo espaço de trabalho.
Diversidade abrangendo distâncias
Tudo, exatamente na hora


VIABILIZANDO ESTRUTURA FLEXÍVEL

Recompensas, Lealdade e Compromisso
Fim de linhas demarcatórias, confins e fronteiras
Administração à longa distância, interculturas
Lembrar, aprender, esquecer: A queda na continuidade emp
resarial


GARANTIA DE SUCESSO

O trabalho a qualquer hora em qualquer lugar: Usar, não abusar
Informediação: O uso total de tecnologia disponível a disposição da comunicação, da gestão e da disseminação do conhecimento empresarial
Recompensar o trabalho
Aprender as carreiras
Continuidade crescente: A mudança ocorrerá sempre!


META

Gestores valorizados e empresa enxutas
Flexibilidade e agregação de valor

É bom ter em mente que uma empresa flexível é tal como a rede de pesca, por motivos simples: uma rede de pesca não pode ser feita de madeira, pedra, aço ou concreto. Digo isto porque muitas empresas que se dizem modernas ainda são construídas por indivíduos que pensam que estão erguendo estruturas rígidas.

É sabido que para muitos a concepção de umas empresas de hierarquias flexíveis é difícil, devido preconceitos, formação inadequada e mais do que isto, ainda nos dias de hoje há o credo que empresas com estrutura organizacional hierárquicas com disposição na velha pirâmide, são sinônimos de boas empresas.

Aos poucos, no entanto, esta estrutura de pirâmide vem dando lugar às estruturas mais horizontais, matriciais, flexíveis, com teias complexas porém interconectadas.


Conclusão:

Uma empresa modelo nos dias atuais é aquela que consegue, atender clientes, mudar produtos, mover-se em mercados distintos de forma rápida e eficaz.

As empresas que almejarem competir neste mercado globalizado onde há requerimento de rapidez e flexibilidade, devem executar uma revisão de sua estrutura organizacional. Não devemos esquecer que o maior atrito para efetivar esta mudança é a cultura, pois esta mudança está exatamente em mudar culturalmente a empresa. Outro ponto que não devemos confundir, é: flexibilizar uma empresa não é dispensar pessoas e cortar recursos, é antes de tudo uma maximização destes recursos numa nova visão de administrar os negócios.

Artigo baseado no Livro "Depois da Reengenharia" - Robert Joansen / Rob Swigart Editora Objetiva 1996

By Lauro